JASON BOURNE

JASON BOURNE

JULIETA

JULIETA

terça-feira, 13 de outubro de 2015

FESTIVAL DO RIO 2015 - CRÍTICA FILME "OLHO-URUBU" - PREMIÉRE BRASIL: COMPETIÇÃO CURTA DE FICÇÃO

Olho-Urubu


Sinopse: A cidade portuária de Santos pelas lentes do estranhamento e absurdo, embaralhando as fronteiras entre cinema, artes visuais e performance. Realizado durante o Festival Ibero-Americano de Artes Mirada.

Crítica por Juliana Meneses: O curta de cinema experimental Olho-Urubu trás uma mescla de cinema, teatro, poesia e arte visual de forma a construir cenas num roteiro não tradicional.

Dividido em atos, o filme se passa em Santos e mostra cenas claramente mescladas com poesia. Vemos uma utilização de imagem como expressão da linguagem artística, contando com boa fotografia.

Trazendo a proposta de discussão do cinema com outras artes, o filme é instigante em sua proposta, mas o roteiro não deixa claro a intenção real da sequência de cenas, de forma que nem todo espectador compreenderá o intuito da obra.

O diretor do longa estava presente na sessão do domingo (11) no Odeon para apresentar o filme.

Ficha Técnica

Título Original: Olho-Urubu

Título no Brasil: Olho-Urubu

Direção: André Guerreiro Lopes

Roteiro: André Guerreiro Lopes

Elenco: Antônio Fonseca, Sylvia Prado, Camila Mota e Nash Laila

Gênero: Ficção

Ano: 2015

País: Brasil

Cor: Colorido


Nenhum comentário:

Postar um comentário