JASON BOURNE

JASON BOURNE

JULIETA

JULIETA

sexta-feira, 27 de julho de 2012

ESTRÉIA DESSA SEXTA-FEIRA DIA, 27 DE JULHO DE 2012

BATMAN 
O CAVALEIRO DAS TREVAS RESSURGE

Sinopse: Batman (Christian Bale) é perseguido pela lei depois de ser acusado de ter assassinado do promotor Harvey Dent. A busca, liderada por seu amigo Comissário Gordon (Gary Oldman), não chega a lugar algum, mas obriga o herói a abandonar sua identidade secreta. Em meio à dor pela morte de seu amor Rachel Dawes (Maggie Gyllenhaal), oito anos se passam, até que o Homem-Morcego é obrigado a voltar à ativa quando o líder terrorista Bane (Tom Hardy) chega à Gotham City trazendo o caos e destruindo tudo a sua frente.

Crítica:  Batman é um dos ícones mais importantes do imaginário coletivo, da cultura pop.  É um dos poucos heróis que não tem super poderes. Seu poder é ser o milionário  Bruce Wayne, dono das empresas Wayne,  o que o possibilita criar artefatos que se tornam seus super poderes, além é claro,  de ter preparado seu corpo e mente para a guerra contra o crime.  Batman esteve nos quadrinhos que encantou gerações nos quatro cantos do mundo. 

Para levar Batman ao público já foram histórias em quadrinhos, desenhos animados , onde até era membro da Liga da Justiça, ou SuperAmigos, série de TV e filmes contados por diretores diferentes como Tim Burton, Joel Schummaker e Christian Nolan.


Vamos falar da visão de Nolan para esse Batman.

O diretor foi coerente ao que se propôs  a fazer, uma trilogia. A Trilogia ficou bem amarrada e fecha os três filmes de acordo com a proposta inicial. O filme pode agradar aos fãs que consumiram o Batman dos anos 90, mas vai deixar os fãs mais ortodoxos, que curtiram e curtem Batman nas décadas anteriores, um pouco desapontados. 


A  história do Batman como conhecem e ficou gravadas na memória emocional, foi alterada. Sei que alguns vão argumentar: " ah, mas tem que modernizar" esse não é um bom argumento. Quer um herói moderno? Cria um! Mas mexer com um personagem de sucesso que faz parte da vida de milhões de pessoas no mundo todo, isso durante décadas, não tem nada de moderno. É falta de coragem de criar um herói novo com um público novo. 

Nolan criou um produto de entretenimento bom.  Ele criou sua versão de Batman. Usou em sua liguagem  elementos de suas influencias cinematográficas.  É um filme com uma qualidade técnica impressionante com sua fotografia bem cuidada, bons efeitos especiais, maquiagem e figurino, apesar da roupa do Batman não das melhores, já que a máscara do Batman parece não pertencer ao legítimo dono, mas vamos contabilizar os pontos positivos: Direção, Fotografia, Efeitos visuais e sonoros, Maquiagem e elenco. 


O elenco é estrelar, é quase uma Liga da Justiça hollywoodiana, atores como: Christian Bale (Batman/ Bruce Wayne), Anne Hathaway (Selina Kyle/Mulher  Gato), Michael Caine (Alfred), Morgan Freeman (Lucius Fox), Gary Oldman (Comissário Gordon), Joseph Gordon-Levitt como John Blake,  Marion Cotillard (Miranda Tate) e Tom Hardy (Bane) dão um show de interpretação. Tom Hardy merece indicação com seu vilão Bane. Só resta saber se vai ser enquadrado como protagonista ou coadjuvante já que ele aparece mais que o  Batman nessa versão do roteiro dos irmãos Jonathan e Christian Nolan. Por sinal, uma observação, isso é um constante erro em todos os filmes do Batman, não só os de Nolan, ele é sempre o coadjuvante em seus filmes. O Destaque é sempre para o vilão. Uma pena isso. 

O roteiro segue uma linha traçada, mas mesmo sabendo por onde vai e onde termina, tem furos que são difíceis de passar despercebidos. Pena que não é possível contar ainda aqui para não estragar as muitas surpresas. Uma coisa pelo menos todos sabem,  que Gotham fica em perigo e Batman o salva, a formula é essa. O que tinha tudo para ser um ótimo roteiro se perde um pouco pela falta de cuidado com a coerência e o raciocínio lógico. 

Resumo da ópera, Batman é entretenimento para quem gosta de filme de ação, efeitos especiais e explosões. Se você não for tão rigoroso com sua memória afetiva, caso seja leitor do Batman até os anos 80, vai até curtir a beleza das imagens e movimentações de câmeras de Nolan. Mas com certeza, os leitores dos anos 90 tem tudo para gostar.

A trilogia se fecha onde os Christians Nolan e Bale encerram suas participações com Batman. Agora é aguardar que um diretor competente queira contar a história original do Cavaleiro das trevas  para agradar aos fãs mais antigos.


Ficha Técnica:


Título Original: The Dark Knigh Rises
Título no Brasil: Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

Diretor: Christopher Nolan
Elenco: Christian Bale, Gary Oldman, Morgan Freeman, Michael Caine, Anne Hathaway, Joseph Gordon-Levitt, Liam Neeson, Tom Hardy, Cilliam Murphy, Marion Cotillard
Produção: Christopher Nolan, Charles Roven, Emma Thomas
Roteiro: Christopher Nolan, Jonathan Nolan
Fotografia: Wally Pfister
Trilha Sonora: Hans Zimmer
Duração: 165 min.
Ano: 2012
País: EUA, Reino Unido
Gênero: Ação
Cor: Colorido
Distribuidora: Warner Bros.
Estúdio: DC Entertainment / Legendary Pictures / Syncopy / Warner Bros.
Classificação: 12 anos








trailer Legendado




video









Trailer Dublado


















2 comentários:

  1. O bacana dessa nova trilogia é justamente a fidelidade a essência do personagem. Nolan fez algumas adaptações no visual dos personagens, mas está de acordo com sua estética "naturalista". O legal também é jogar esses personagens icônicos em um mundo mais real, sem os exageros de Tim Burton e Schumacher. Só achei exagerado aquele ódio todo do Bane pelo Batman. Foi meio forçado e também a preocupação dos irmãos Nolan em fazer ligação com Batman Begins todo o tempo. No geral dou nota 9.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade ele não foi fiel a essência do Batman. Ele foi fiel ao renascimento do Batman nos quadrinhos dos anos 90. A essência do Batman está toda alterada nessa versão. Quem sabe um dia apareça um diretor que realmente mostre a geração atual a verdadeira essência do Batman? Tenho esperanças que isso um dia vai acontecer. Ainda não fizeram um filme sobre o Batman digno do personagem. Fizeram filmes de entretenimento, dá para assistir, mas nenhum deles é filme do Batman.

      Também achei exagerado o ódio do Bane e concordo com você com a preocupação em ligar os filmes.Triste foram os vários furos de roteiro sem explicação. O Retorno de Batman para Gotham foi no mínimo tosco. A única explicação que pude encontrar é que o Capitão Kirk deu uma carona para Bruce Wayne em seu teletransporte rsrsr , isso sem falar na Mulher Gato que já sabia usar a Batmoto altamente sofisticada sem nunca a ter visto. Vai ver ela é parente da Jean Grey e não sabíamos rsrsr

      O roteiro é o esqueleto do filme. Se ele não estiver firme, já era o filme. Nem elenco e nem efeitos especiais vão poder salvar.
      Minha nota para esse Batman é 6

      Excluir